Vendredi, janvier 10, 2014

kelllykapowski:

Inside Paris’s house

+__________+

Jeudi, janvier 9, 2014
celebsoninstagram:

Paris Hilton: “Late Night Snack before bed - fries 🍟 & strawberry milkshake 🍓 from @Fatburger. #AmIOverdressed? 😉” (http://instagram.com/p/i8nWWEqgGT/)

celebsoninstagram:

Paris Hilton: “Late Night Snack before bed - fries 🍟 & strawberry milkshake 🍓 from @Fatburger. #AmIOverdressed? 😉” (http://instagram.com/p/i8nWWEqgGT/)

Dimanche, janvier 5, 2014
jxmmywood:

BRXTNEY | PARXS

jxmmywood:

BRXTNEY | PARXS

(Source : yingyangshit)

Samedi, janvier 4, 2014

De todos os meus defeitos adquiridos e conhecidos nesse tempo, o pior deles é amar demais. Amar de corpo, alma, integridade, sinceridade, intensamente e loucamente! Como pode alguém tão racional como eu se magoar tantas vezes pelo menos motivo? Como pode em tantos avisos, pressentimentos, dejavus e perdições, eu ainda acreditar em sentimentos sinceros e uma família feliz com uma criança correndo pro jardim? Penso, as vezes, que é um jeito da vida me dizer saturnamente que o quero nunca poderá ser meu, que meu venus em Libra precisa se acostumar com a mediocridade humana e parar de esperar mensagens de madrugada com textos de afeto ou um buquê de rosas pela manhã.

Sou uma pessoa adaptável, já vivi do lixo durante as noites, fazendo de conta não ter um coração e que sexo é o que tudo importa nessa vida se você ainda tiver seus amigos pra beber. Mas, foi nessa época que eu fui mais infeliz. Chegar em casa e ter apenas um colchão gelado te esperando, sem ninguém pra ligar e perguntar como foi seu dia. Embora as pessoas por diversas vezes me julguem fútil, é dos pequenos detalhes que guardo lembranças. Não de saídas caras, presentes quebráveis e roubáveis.

Será que é tão difícil alguém entender, compreender que trazer uma rosa, ou uma mensagem de “boa noite, eu te amo” não custa muito dinheiro e ainda salva relacionamentos? Me sinto perdida, como se eu pedisse demais, mas tudo é muito simples. Então, eu sinto como se tivesse nascido na época errada e sigo com esse medo insano de ficar sozinha, abandonada e sofrer mais do que já sofri pelo olhos das pessoas. Sendo que na verdade sou eu mesma que busco meu sofrimento, eu tenho essa carência de me dedicar a alguém e querer salva-la de toda maldade, sendo que a mesma não quer salva e esse reflexo podre refletirá na minha alma e no meu coração ao longo dos meus dias.

Não quero ser como vocês.

Homens, se vocês pudessem deixar o mundo mais seguro para as mulheres que você ama, você não o faria? <3 Abaixem suas máscaras.

camidarcy:

Pride and Prejudice, Elizabeth + Mr. Darcy

(Source : oh-shitnice)

Vendredi, janvier 3, 2014

Mommy, im back to home!

Ele suspirou cansado de tanto viajar, alguém que passa um pouco mais de um ano longe de casa. Pegou as chaves, não se lembrava do número da sua casa, acho que é oito, pensou.

Ao se deparar com a escuridão da casa, pensou em voltar. Covarde como era, estaria correndo apenas mais uma vez entre tantas outras vezes. Mas, por ser mais irônico do que covarde, entrou. Abriu aquele portão, cheio de teias de aranha. Ao pisar no jardim da casa, viu um escorpião sair correndo para o buraco mais próximo. Eu sempre soube que você queria o meu lugar, gritou.

Entrando na sala, achou vários papéis rasgados com textos escritos por uma criança de cinco anos, talvez. Não reconhecia aquela letra, e nem aquela falta de contexto. Graças a Deus! Mais adiante, aulas de inglês jogadas no chão junto a fezes de ratos. Sentiu um arrepio por sua espinha, como se a sua memória tivesse retornando aos poucos.

Sentia uma curiosidade fora do comum, mas um medo ainda o predominava antes de entrar no seu quarto. Resolveu que por esse dia, deixaria o seu lado curioso falar mais alto, e abriu aquelas portas, como alguém que abre a porta de um baú de tesouros e ficou imóvel.

Tudo aquilo que havia cuidado durante anos, destruído pelo inseto que correu pelo jardim. Amizades estraçalhadas por ciúmes sem nexo, amores perfeitos que eram como um fluxo constante de trocas de ideias haviam desaparecido. Sua ideologia estava às traças, quase impossível de ser restaurada.

Sentou na cama e chorou, como nunca havia chorado, ele que era o mais racional de todas aquelas casas, se sentiu desolado e perdido e não entendia mais o porquê de ter sumido tanto tempo, e não conseguia se lembrar mais pra onde havia viajado.

No porta retrato quebrado havia uma foto sua e da sua parceira mais bela, a quem jurou lealdade e proteção de todos os sofrimentos, mesmo não sabendo o que era lealdade e muito menos proteção, pois sempre foi livre, leve, solto, gênio, louco, perdido e diferente. Mas ele a protegia, a vizinha da casa doze, que morava mais no coração do que em sua casa.

Uma tristeza invadiu toda a sua casa gelada, e seu olhar fitou o quadro de entrada:

- Lua em gêmeos na casa oito é bom?

- É bom sim… Bom pra ser psicopata!

Uma mistura de olhar curioso com maquiavélico invadiu a casa, levando toda a tristeza embora, como se ela não pudesse mais atingi-lo. As lágrimas secaram na mesma hora. Levantou-se, estendeu os lençóis expulsando a poeira e os insetos que insistiram em ficar. Tenho muito a fazer para perder tempo com sentimentalismo, disse para si mesmo, ironizando toda aquela desgraça. Era o bastante para saber que estava de volta.

 Stronger - 30 Seconds to Mars